A França é sem dúvida um dos países mais belos do mundo. Em um espaço equivalente o estado de Minas Gerais se encontra uma diversidade cultural única que deve ser desfrutada com requinte e prazer. Se você estiver na França durante a Copa do Mundo de 98, não perca os prazeres oferecidos por este país. Desfrute sua cozinha, tradição turística, cultural, as belas paisagens, os monumentos históricos, sua arquitetura etc, etc, etc ... pois a sua viagem será realmente inesquecível!

As 10 cidades sedes da Copa do Mundo são um exemplo claro das inúmeras e possíveis visitas. Não deixe de aprecia-las como um observador em grande escala, com um olhar ao longo do tempo, desfrutando de um país de tradição forte, marcante culturalmente e que influenciou tantos outros países ao longo dos séculos.

A Cozinha

A cozinha francesa é notável. Não só porque ela é internacionalmente conhecida mas principalmente pela sua tradição. O Francês típico adora comer! Sentar-se à mesa, e degustar os mais sofisticados pratos é um ritual vivo que vem sendo aperfeiçoado ao longo dos tempos na França. Ao mesmo tempo pode-se discutir os próximos encontros gastronômicos ou a sua complexa preparação. Um almoço ou um jantar na França está dividido basicamente em 4 grandes etapas: a entrada, o prato quente, os queijos e a sobremesa. É assim que você encontrará os menus nos restaurantes. Um menu completo pode variar de 80F à mais de 1000F, dependendo do local. No Quartier Latin, um bairro tradicional de Paris, se come facilmente por 60F, em restaurantes mais simples e especiais das cozinhas: francesa, árabe, grega, etc. É claro que, durante cada uma destas 4 fases existe um Vinho que a acompanha, porém em um restaurante, o francês pede normalmente um vinho típico da região e/ou uma garrafa de água. Refrigerante pode parecer sacrilégio!

Saber escolher o vinho certo é uma arte que exige um talento especial. Os franceses são acostumados ao paladar, ao aroma e as cores desde cedo, exatamente como os brasileiros são habituados à arte da bola. Não se deixe enganar, esta arte é delicada e requintada, porém escolher um bom vinho acompanhando um bom prato vale a pena, pois este é um costume que chegou ao seu extremo na França. Alguns pratos são: bouillabaisse (um peixe que é a especialidade da "Provence", ao sul), "rôti de veau ou de porc" (carne assada de vitelo ou porco), "boeuf borguignon" (prato da Borgogne; pedaços de carne de boi acompanhado de um molho especial), "gratin dauphinois" (batatas banhadas em creme, especialidade da região de Grenoble),... . O francês, não costuma dar gorjetas (o famoso "pour boire"), porém como turistas eventualmente será necessário adicionar 10 à 15% ao valor da conta ("l’addition") do restaurante.

Queijo ("le fromage")

Dizem que existe mais queijos na França do que dias no Ano! Durante a Copa, você vai certamente se fartar e deliciar dos melhores queijos do mundo! Em cada região você encontrará o seu queijo típico, alguns imperdíveis como: o Roquefort (da cidade de Roquefort e da região situada entre Toulouse e Montpellier), o Camembert (da Normandia), o Brie (da "Seine-et-Marne", região à leste e Sudeste de Paris), o Compté (do "Jura", região entre Dijon e a Suíça), o Beaufort e o Reblochon (da "Savoie" nos Alpes) ao lado do clássico "Emmenthal"!.

Vinho

O Vinho vai pelo mesmo caminho, apesar de parecer mais tradicional ainda. Os vinhos mais famosos são os da "Borgogne" (região entre Dijon e Lyon) e os de "Bordeaux". Os da Borgonha podem ser secos e leves como o Chablis ou um tinto encorpado como os da "Côte de Nuits". Já a região de Bordeaux produz os melhores vinhos tintos do mundo! Nesta região, procure o "Office du Tourisme" e peça informações sobre várias excursões de um dia, visitando os vinhedos, o campo, a prova, a degustação e, é claro, as compras. Os tipos mais conhecidos desta região são o "Saint Emilion, Sauternes, Frosnac, o Médoc", com nomes famosos como: o Chateau Margaux, o Chateaux Mouton Rostchild e o Chateaus Lafite. De qualquer forma, em qualquer lugar verifique sempre na etiqueta da garrafa de vinho que você adquirir a marca: "Appelation d’Origine Controlé" que garante sua originalidade e qualidade. Os preços são de todos os tipos, variando com a safra. Outro clássico é o Champagne. O Champagne é um vinho espumante que ganhou o nome pela região onde foi desenvolvido pelo Monge Beneditino Dom Perignon, em Epernay (cidade à 26 minutos de Reims) . Você pode visitar as adegas mais conhecidas do mundo e ver os requintes de sua preparação. Algumas imperdíveis que estão ao redor da Catedral Saint Remi em Reims, são: Veuve Clicquot-Ponsardin, Pommery, Taittinger, Piper-Haidsieck e Besserat de Bellefon. A famosíssima Moët & Chandom fica em Epernay e pode ser visitada sem marcar hora. A visita a uma "cave" custa em torno de 30F/pessoa.

O Transporte

As Estradas

As auto-estradas francesas são as melhores da Europa, não tem o que se discutir!. A perfeição é tamanha que encontramos até tratamento paisagístico ao seu redor, fazendo com que o passeio seja o mais agradável possível. Porém nada é gratuito, muito pelo contrário, são também as estradas mais caras de toda a Europa! A alternativa é utilizar as gratuitas estradas Nacionais ("Route National – RN") que são de boa qualidade, mas de via única, velocidade reduzida e menos sinalizadas. As RN são ótimas para curtas distâncias. Uma viagem Lyon-Paris (462Km – 3h30 de viagem por "auto-route") custa aproximadamente 200F e leva algo como 4 horas de viagem (veja quadro). A velocidade média em uma "auto-route" é de 130Km/h, porém, mesmo a esta velocidade, se viaja com segurança e tranquilidade. As auto-estradas são muito bem sinalizadas e pode-se realizar longas distâncias em curto espaço de tempo. Ao entrar em uma "auto-route" você retira um ticket que será contabilizado no momento de sua saída. Porém muita atenção, não existe "RETORNO" nas "auto-routes" francesas. Uma boa dica é: "Em qualquer viagem ou situação nunca esqueça o seu guia Michelin!".

Distâncias de Paris para as outras 9 sedes:

Saint-Denis : região metropolitana ao Norte de Paris.

Lens : região ao sul de Lille, situada à 190Km de Paris (1h30 pela "auto-route" A1) (Norte).

Nantes : maior cidade da região da "Bretagne", à 385Km de Paris e à 200Km de Tours (Vale do Loire) (cidade situado ao Noroeste do país).

Lyon : à 462 Km de Paris (3h30 – saída de Paris pela "auto-route" A6). (Centro – Este da França)

Saint-Etienne : à 520 Km de Paris ou 50 Km de Lyon. (saída de Paris pela "auto-route" A6)

Bordeaux: à 579 Km de Paris e situada no Oeste do país. Região de fabricação do melhor vinho tinto do mundo. (4h30 pela "auto-route" A10)

Montpellier: à 810Km de Paris, 410Km de Lyon e 180Km de Marseille. Situada ao sul da França no Mediterrâneo. (à 7h de Paris – saída de Paris pela "auto-route" A6, em Lyoun seguir à A7)

Marseille : à 770Km de Paris e 330Km de Lyon. Cidade com maior paixão pelo Futebol na França. Sede do famoso "Olympique de Marseille". Sul do país, no Mediterrâneo. (à 7h de Paris – saída de Paris pela "auto-route" A6, em Lyon seguir à A7)

Toulose: à 696Km de Paris, 240Km de Bordeaux e 270Km de Montepllier. Cidade situada ao sudoeste da França. (4h30 – saída de Paris pela "auto-route" A10; em Bordeaux seguir à A62)

 

O Trem

A viagem de trem oferece conforto, segurança, comodidade, economia e ainda proporciona tempo para descansar, estudar novas localidades e apreciar paisagens, cidades e pessoas. A rede ferroviária francesa é controlada pela empresa SNCF ("Societé Nationale de Chemine de Fer Français"), e cobre quase a totalidade do território Francês. A viagem Paris-Lyon pode ser feita através do famoso TGV ("Train à Grande Vitesse") que é a síntese da inovação da tecnologia ferroviária francesa. O preço da viagem fica em torno de 550F, porém se marcado com bastante antecedência pode ser reduzido em até 50%. O TGV viaja à uma velocidade de 260Km/h e é muito confortável. Antes de entramos no trem somos obrigados a marcar o bilhete que será apresentado ao "controlleur" (fiscal) do trem. Vindo do Brasil você poderá negociar aqui o Eurailpass (passe ferroviário) que além de mais barato permite que você tome o trem, desça em qualquer cidade, visite-a e continue a viagem. Atenção as viagens de trem necessitam reserva, que podem ser feita na própria "gare" (estação).

 

As cidades e os locais imperdíveis

PARIS (Ilê de France) – É impossível descrever Paris em poucas palavras. O rei Carlos V disse uma certa vez que, "as outras cidades são cidades..., mas Paris é um mundo...". Porém quem melhor descreveu o espírito de Paris foi seu próprio filho nativo, Vitor Hugo, o grande poeta, chamando-a de "a herdeira de Roma, a mundana peregrina distante de casa...". Inúmeros são os locais à visitar em Paris e mesmo após Ter visitado, a sensação é de Ter deixado para trás muita coisa ainda à se ver. A Torre Eiffel, o Museu do Louvre (com sua parte nova), o Museu de Orsay (vale a pena um almoço em seu lindo restaurante!), o Arco do Triunfo e o de "La Defense", o "Sacre-Coeur", "Les Marais", "Le Quartier Latin" (o famoso Quarteirão Latino) situado entre os Boulevares "Saint-Michel" e "Saint Germain", o "Palais du Luxembourg", os Jardins de Tuileris, a "Place de la Concorde", a novíssima "Bibliotèque de France" (a mais moderna do mundo!), "Les Invalides" (com o famoso túmulo do Imperador Napoleão, onde somos obrigados a nos curvar para observá-lo), e muito mais... enfim, Paris é Paris!

MONT-SAINT MICHEL (à 66Km ao norte de Rennes e a 171Km de Nantes; está no limite entre a Normadia e a Bretanha ) – Segundo monumento mais visitado da França, só perde para a torre Eiffel. Vale a viagem pois no seu topo se situa o mais dramático edifício eclesiástico de toda França e uma das maravilhas do mundo ocidental. A entrada custa algo como 40F por pessoa.

PALÁCIO DE VERSAILLES (20Km ao sudoeste de Paris) – Somente conhecendo o Palácio de Versailles pode-se concluir a forte influência exercida durante séculos pelos governantes franceses. O turista pode apreciar a renovação espiritual artística e política da França. O passeio pelos Jardins custa em torno de 20F e é imperdível. A visita ao Palácio custa em torno de 30F/pessoa.

VALE DO LOIRE (à 200Km de Paris) – É uma região campestre situada ao redor da cidade de Tours à sudoeste de Paris. Possui os mais bonitos e impressionantes edifícios da antiga realeza francesa. A maioria dos castelos estão localizados entre as cidades de Blois e Angers. Os mais conhecidos são: Chenonceau, Chambord, Azay-le-Rideau, Villandry, Chinon, etc. As excursões podem ser à partir de Paris, Tours e Blois. De Paris ela dura um dia inteiro e custa 700F/pessoa com visita à dois ou três castelos e almoço incluído.

 

Dicas de hotel.

 

O escritório principal do "Accueil de France" fica na 127, Av. de Champs Elysées – Metrô "Charles de Gaule Etoile", quase no Arco do Triunfo. Este "Ponto de Informação" fornece dados sobre Paris e todo o resto da França e pode ajudá-lo a encontrar acomodações cobrando uma pequena comissão. Existem 5 outros escritórios de turismo, situados nas estações de trem e na Torre Eiffel. Prefira os serviços de turismo do aeroporto pois são mais completos. É comum nestes escritórios de turismo encontrar filas grandes e morosas, porém as informações obtidas são muitas vezes valiosas.

Alguns sugestão de hotéis são:

Hotel Campanille (rede de Hotéis situados em toda a França e muitos locais da Europa). Em torno de 290F o quarto por casal com café da manha. Na região de Paris pode custar um pouco mais caro.

Hotel Première Classe – Rede de Hotel Simples e de boa qualidade situado nos arredores de várias cidades Francesas. O preço fica em torno de 155F, o quarto duplo com café da manha simples.

Palavras úteis:

Bom Dia – "Bonjour"
Obrigado – "Merci"
Quanto Custa - "Combien ça coûte ?"
Café da Manh㠖 "Petit déjeuner"
Jantar – "Dîner"
GOL! – "BUT!"

 

- As 10 cidades da Copa são: Paris/Saint-Denis, Lens, Nantes, Lyon, Saint-Etienne, Bordeaux, Montpellier, Marseille, Toulose.