VOLTAR

10 de outubro de 2006

Assessoria de Comunicação- Tel: 2299-4125




Notícias da Secti

Parceria com Petrobrás vai reformar Escola Ferreira Viana- 10/10/2006
Secretaria de Comunicação Social - Notícias

Proderj treina agentes de Inclusão Digital no interior do estado- 10/10/2006
Secretaria de Comunicação Social - Notícias do Interior

Uerj abre inscrições para cursos na área de geologia- 9/10/2006
Secretaria de Comunicação Social - Notícias

Cetep Imbariê abre inscrições em cursos na área comercial - 9/10/2006
Secretaria de Comunicação Social - Notícias


Geral

Planeta extra-solar mais próximo é recém-nascido- 10/10/2006
Folha de São Paulo - Ciência

Psiquiatras americanos apelam para telepsiquiatria - 10/10/2006
Tribuna da Imprensa - Ciência e Ambiente

Obesidade e memória são incompatíveis - 10/10/2006
Jornal do Commercio - Tecnologia e Saúde

Ensino tecnológico pode ser alternativa - 9/10/2006
Jornal da Ciência

Guaratiba fecha programação da semana de C&T - 10/10/2006
Jornal da Ciência

Achada no cérebro a origem do comportamento altruísta -10/10/2006
O Globo - Ciência e Vida


Planeta extra-solar mais próximo é recém-nascido

Hubble mostra que astro achado em 2000 vive em meio à poeira que o formou

Gigante gasoso que orbita estrela próxima é alvo de estudos sobre vida extra- terrestre e poderá ser avistado no final de 2007


Concepção artística mostra planeta e lua da estrela Épsilon Eridani, que preserva disco de poeira


Uma série de imagens coletadas pelo Telescópio Espacial Hubble, unidas a registros complementares de telescópios terrestres, revelou pela primeira vez características de um planeta recém-nascido. A descoberta, anunciada ontem por um grupo internacional de astrônomos, é uma confirmação direta da teoria de que planetas se formam pela agregação dos discos de gás e poeira ao redor de estrelas.
O astro estudado pelos cientistas, um planeta gigante e gasoso ao redor da estrela de Épsilon Eridani, na constelação do Rio Eridano, já era conhecido desde 2000. Só agora, porém, os cientistas puderam constatar que ele, o planeta extra-solar mais próximo da Terra, também é extremamente jovem. Para isso foi preciso determinar o desenho de sua órbita com precisão suficiente para provar que ela está perfeitamente alinhada com o disco de gás e poeira a partir do qual o planeta se formou.

Dança

Mesmo não tendo conseguido (ainda) observar o planeta diretamente, o Hubble foi capaz medir com acurácia o "bamboleio" da estrela. Ela oscila para um lado e para o outro à medida que sua força gravitacional interage com o planeta em órbita. Medindo esse movimento é possível determinar massa e órbita do planeta.
"Observamos durante três anos a dança da estrela com seu parceiro invisível", diz o astrônomo G. Fritz Benedict, da Universidade do Texas, um dos autores da descoberta. "Os sensores de orientação fina [do Hubble] mediram uma pequena mudança na posição da estrela, equivalente ao diâmetro de uma moeda de um euro vista a 1.200 km de distância."
A observação do planeta bebê e de seu disco de poeira e gás só foi possível porque Épsilon Eridani é uma estrela jovem, com 800 milhões de anos de idade. Os planetas do Sistema Solar, acredita-se, também se formaram a partir desse tipo de detrito cósmico, mas como o Sol é uma estrela mais velha, com 4,5 bilhões de anos, vestígios do disco de matéria pulverizada já teriam sumido.
A observação precisa da órbita de Épsilon Eridani b, nome com que o planeta foi batizado, também serviu para medir com precisão a sua massa, que é 50% maior que a de Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar.

Vida extraterrestre

Localizado a apenas 10,5 anos-luz do sistema solar e com uma duração de órbita de 6,9 anos terrestres, o planeta recém-nascido é de especial interesse para cientistas que estudam a possibilidade da existência de vida fora da Terra.
Por ser um gigante gasoso como Júpiter, Épsilon Eridani b não é um bom candidato em si para o estudo da astrobiologia. Se alguma lua rochosa orbitar o planeta, porém, ela estará a uma distância da estrela dentro da faixa de temperaturas em que é possível existir água líquida -ingrediente essencial para a vida tal qual a conhecemos.
Épsilon Eridani b também deverá se tornar o primeiro primeiro planeta extra-solar a ser observado diretamente. No final de 2007, ele estará no ponto de sua órbita mais próximo da Terra, quando o Hubble e telescópios terrestres mais potentes poderão fotografá-lo.

voltar


Psiquiatras americanos apelam para telepsiquiatria

Psiquiatras se valem cada vez mais do vídeo para tratar pacientes que vivem em locais distantes e áreas rurais, em uma das principais áreas de crescimento da chamada telemedicina. O veterano da guerra do Vietnã Anthony Presciano disse que provavelmente não teria tratado seu distúrbio de estresse pós-traumático se tivesse de dirigir 100 km para ver o terapeuta em Dallas.

Em vez disso, o ex-soldado de 60 anos dirige 24 km para uma clínica onde tem suas "consultas" em uma tela de vídeo. "Uma vez que as sessões de telemedicina comecem, não é diferente de cara-a-cara", disse o médico Umar Latif, do Centro Médico Veteranos de Dallas, que oferece consultas psiquiátricas por vídeo há mais de um ano.

Especialistas dizem que consultas psiquiátricas funcionam especialmente bem em vídeo, permitindo que os médicos cheguem a pacientes que, de outra forma, poderiam ficar sem tratamento. Não há estatísticas sobre o número de médicos que usam serviços de telemedicina ou telementais, que podem incluir consultas por vídeo ou telefone, mas o porta-voz da Associação Americana de Telemedicina, Jonathan Linkous, disse que a prática cresce a cada ano.

Na Pensilvânia, um distrito escolar de área rural usa telepsiquiatria para tratar alunos problemáticos. "Alguns de nossos alunos teriam de viajar muito para chegar às clínicas", disse o superintendente Jerome Bartley.

No Novo México, clínicos gerais têm conexões de vídeo em seus consultórios para manter contato com especialistas em tratamento de dependentes de drogas durante o tratamento de vítimas de alcoolismo e outros tipos de dependência.

voltar

Uerj abre inscrições para cursos na área de geologia

Estão abertas até amanhã as inscrições para a atualização em noções de Interpretação Sísmica e Introdução às Geotecnologias, que acontece na Faculdade de Geologia da Uerj. As aulas terão iní­cio no dia 16.
Com a coordenação do professor Rui Alberto Azevedo dos Santos, o curso de Interpretação Sí­smica tem como objetivo apresentar as modernas técnicas de interpretação de dados sí­smicos aplicados à exploração de petróleo. Já o curso de Introdução às Geotecnologias tem o objetivo auxiliar os alunos às aplicações básicas das geotecnologias.

Mais informações através do telefone 2587-7707 ou no site www.cepuerj.uerj.br.

voltar

Cetep Imbariê abre inscrições em cursos na área comercial

O Cetep (Centro de Educação Tecnológica e Profissionalizante) Imbariê está com inscrições abertas a partir de hoje para cinco cursos gratuitos profissionalizantes na área de atendimento ao cliente. Os interessados devem comparecer ao Cetep, das 8h às 17h, para retirar senha e realizar a inscrição.
Os cursos oferecidos são: promoção de vendas (60 vagas), qualidade no atendimento ao cliente (25), estoquista (60), vendedor lojista (100) e operador de serviços a clientes/ redes de acesso (IRLA cabista/ 100).

Para se candidatar a uma vaga no curso de IRLA cabista os interessados devem ter, no mínimo, 18 anos de idade e estar cursando o ensino médio. Para os outros cursos é preciso ter no mínimo 16 anos e ensino fundamental completo.

Na ocasião da inscrição é necessário apresentar os seguintes documentos, todos originais: identidade ou certidão de nascimento, comprovante de residência e de escolaridade – também serão aceitos boletim ou carteira escolar – e uma foto 3x4 recente.

Mais informações sobre os cursos e os pré-requisitos podem ser obtidas no próprio Cetep ou pelo telefone 2299-2499. O endereço do Cetep Imbariê é Rua Almirante Cochrane s/ nº, Imbariê.

voltar

Parceria com Petrobras vai reformar Escola Ferreira Viana

A Petrobras vai bancar a reforma da Escola Técnica Estadual Ferreira Viana, localizada na Rua General Canabarro 291, no Bairro Maracanã, Zona Norte do Rio, graças a um convênio assinado com a direção da escola pelo qual os funcionários da empresa poderão usar o complexo esportivo (ginásio, quadra coberta e vestiários) dá unidade da Faetec (Fundação de Apoio à Escola Técnica), da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação.
Tudo começou entre 2003 e 2004, quando a direção da escola foi procurada pela unidade da Petrobras, que funciona em um prédio na mesma rua, para saber da possibilidade de seus empregados utilizarem o complexo esportivo uma vez por semana, à noite. Como a quadra não era utilizada todos os dias no período noturno, a diretoria não viu problemas.

Satisfeita com a solidariedade, a Petrobras propôs a formalização de um convênio para que seus funcionários pudessem usar mais vezes as dependências esportivas da escola em horários previamente acordados e que não interferissem nas atividades escolares. Em contrapartida, a estatal federal concederia recursos financeiros para reforma e modernização das instalações do complexo esportivo.

Atendidos todos os trâmites jurídicos, necessários para o estabelecimento de convênios entre instituições públicas, a governadora assinou no dia 3 de outubro o Decreto 40.072, que autoriza o convênio. De acordo com o diretor de Infra Estrutura da Faetec, Francisco Villaça, o projeto, já aprovado pela Petrobras, aguarda o resultado da licitação para identificação da empresa que realizará a obra.

- Se tudo correr bem, é possível que no final de outubro as obras tenham início - acredita Villaça.

voltar

Proderj treina agentes de Inclusão Digital no interior do estado

Na semana passada técnicos do Proderj (Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do estado do Rio de Janeiro) deram treinamento comportamental aos agentes de inclusão digital e monitores que já atuam nos Centros de Internet Comunitária de Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu, Cantagalo, e aos jovens que atenderão ao público nos Centros de Internet Comunitária dos municípios de Santo Antônio de Pádua, Carmo e Bom Jardim – que serão inaugurados em breve.
Dezenove jovens, muitos dos quais estão tendo a oportunidade de estagiar pela primeira vez, receberam aulas de moral, ética, cidadania, atendimento ao cliente e trabalho em equipe.

- O objetivo do treinamento é capacitá-los a atender a comunidade com qualidade de serviço, em complemento aos ensinamentos técnicos que já recebem. E o importante é que os monitores destes laboratórios de informática que ainda não inauguraram estarão preparados para o atendimento desde o começo - ressaltou Adelimara Simonaci, assessora da Diretoria de Infra-estrutura (DIT) do Proderj.

Durante as 12 horas de aula, ministrada por um instrutor da autarquia, os futuros agentes e monitores puderam acompanhar em uma apostila textos detalhados sobre cada item em discussão. Segundo a monitora Regina Brandão, o treinamento foi muito positivo.

- Devemos ter mais eventos como este. Esta reciclagem me fez desenvolver habilidades e atitudes que antes me deixavam insegura. Aprimoramos nossas técnicas e acima de tudo, ganhamos autoconfiança - comemorou ela, que estagia há um ano no Centro de Internet Comunitária de Cachoeiras de Macacu.

De maneira um pouco diferente, este tipo de treinamento já foi aplicado nos Centros de Internet Comunitária da Região Metropolitana do estado, e agora, em nova versão, continuará sendo levado a outras localidades do interior onde funciona o projeto.

Dos 47 Centros de Internet Comunitária instalados pelo Proderj em todo o território fluminense, desde 2004, 28 estão fora da capital. No mês de setembro, Nova Friburgo ficou em sétimo lugar no ranking geral de acessos livres à Internet (registrando 2.228 atendimentos à população), seguida do município de Cantagalo, em décimo lugar (com 1.890 atendimentos), e de Cachoeiras de Macacu, em 12º (com 1.807 atendimentos).

voltar

Obesidade e memória são incompatíveis

Estudo francês compara desempenho intelectual

Obesidade e memória não combinam, segundo um estudo de pesquisadores franceses que comparou o desempenho intelectual de pessoas com excesso de peso e normais e que foi publicado na edição de ontem da revista especializada Neurology.

Alguns estudos já sugeriam uma ligação entre obesidade e demência senil, geralmente quando esses problemas estão em estado avançado. Agora, os pesquisadores observaram uma relação linear entre o excesso de peso e algumas capacidades cognitivas num estágio mais precoce.

Eles analisaram o índice de massa corporal (IMC) e o desempenho intelectual em testes de memória, atenção e de velocidade de tratamento das informações numa população de 2.223 homens e mulheres de 32 a 62 anos com boa saúde. A coleta dos dados ocorreu entre 1996 e 2001 como parte do estudo Visat (envelhecimento, saúde, trabalho).

O IMC é considerado normal quando oscila entre 18,5 e 25 (kg/m2) e que revela obesidade acima de 30. No conjunto dos testes, as performances das pessoas com índice de massa corporal elevada foram inferiores às dos indivíduos com IMC baixo.

Durante o teste de memória, por exemplo, as pessoas cujo IMC era igual a 20 retinham em média 9 palavras num total de 16, enquanto aquelas cujo IMC era igual a 30 só se lembravam de 7 palavras. Mas eles avaliam que esses resultados devem ser interpretados com prudência e verificados a longo prazo.

voltar

Ensino tecnológico pode ser alternativa

Voltados para o mercado, cursos deveriam crescer mais no país

O Brasil tem pouco mais de 70 mil alunos em ensino superior tecnológico e 2,3 milhões em Universidades. A proporção é contrária à de países desenvolvidos, como EUA e Japão.

'Em um processo de expansão da economia, precisamos de mão-de-obra técnica especializada', diz o secretário de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (MEC), Eliezer Pacheco.

'Até bem pouco tempo ninguém dava bola para o ensino técnico e tecnológico. No Brasil, as pessoas pensam que só é importante formar cientistas', diz o diretor do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de São Paulo, Garabed Kenchian.

Essa bola veio recentemente com os R$ 57 milhões que o MEC conseguiu para o projeto de expansão desse nível - menos ousado que o das Universidades federais, mas de grande relevância.

O governo federal passou a criar unidades de ensino técnico e tecnológico em cidades onde ele não existe e pretende dobrar o número de vagas existentes.

A expansão também tem ocorrido nas redes estaduais, como em São Paulo, onde as vagas em Faculdades de Tecnologia (Fatecs) aumentaram em 155% desde 2001.

'A formação de tecnólogos é voltada para o mercado e ajuda no desenvolvimento regional', diz a diretora do Centro Paula Souza, responsável pelas Fatecs, Laura Lagana. A criação das instituições inclui reuniões com empresários locais, que opinam inclusive nos currículos.

As Fatecs e os Cefets oferecem o ensino tecnológico que, segundo a legislação, é de nível superior e normalmente cursado em dois ou três anos.

O ensino técnico faz parte do nível médio e é oferecido também nos Cefets, mas especialmente nas Escolas Técnicas Estaduais (ETEs) e Federais (ETFs).

Uma contradição, no entanto, atrapalha a recente valorização desse nível de ensino. O governo federal tem permitido que Cefets se tornem Universidades.

'Mudamos de status e isso será sentido no futuro', diz Vilson Ongaratto, pró-reitor da Universidade Tecnológica do Paraná, o antigo Cefet Paraná.

A instituição foi a primeira a mudar, em 2005, porque já oferecia pós-graduação e se dedicava à pesquisa. O MEC tem pedidos de Cefets de São Paulo e Rio para virarem Universidades.

Uma vantagem é ter mais autonomia administrativa, mas as instituições correm o risco de se afastarem do mercado.

No entanto, são obrigadas a continuarem a oferecer ensino médio técnico.

voltar

Guaratiba fecha programação da Semana de C&T

As organizações parceiras na promoção da Semana de C&T em Guaratiba, Zona Oeste da cidade do RJ, aprovaram na sexta-feira os últimos detalhes do evento no qual cerca de 30 instituições, empresas, organizações da sociedade e órgãos de governo vão realizar atividades de popularização da C&T ao longo de toda a semana de 16 a 23 de outubro

A abertura da Semana será na segunda-feira, dia 16, a partir das 9h, na Embrapa Agroindústria de Alimentos, com o hasteamento das bandeiras e o hino nacional tocado por banda de escola, seguido de painel sobre oportunidades de participação de professores e estudantes em certames e eventos científico-educativos e revoada de pipas.

Nos dias seguintes serão realizadas oficinas, visitas, portas abertas, palestras, entre outras atividades. A culminância da Semana será no sábado, dia 21, quando as instituições participantes vão armar suas tendas, barracas e estandes na Praça Dr. Raul Capello Barroso (Praça do Rodo), em Pedra de Guaratiba, e vão realizar demonstrações de ciência e tecnologia e atividades artísticas e culturais como dança, hip-hop, capoeira, ente outros, abertas à população.

Ciência em Guaratiba é coordenado pela Fundação Xuxa Meneghel (Tel. 2417-1252) e Embrapa Agroindústria de Alimentos (Tel. 2410-9537).

voltar

Achada no cérebro a origem do comportamento altruísta

Cientistas brasileiros e americanos mostram que a generosidade surgiu como
estratégia evolutiva do homem


Um grupo de cientistas brasileiros e americanos acaba de identificar no cérebro a origem do comportamento altruísta.O estudo, publicado na prestigiada “Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS)”, indica que fazer o bem foi uma importante estratégia evolutiva para garantir o sucesso do homem.

Estudos recentes já demonstraram as vantagens evolutivas da cooperação e das trocas interpessoais. Para além disso, o grupo decidiu pesquisar o comportamento altruísta caracterizado, sobretudo, por doações anônimas a instituições de caridade, aquelas que não trazem nenhum ganho social ou financeiro.

Mapeando, por ressonância magnética, o cérebro de 19 indivíduos, os pesquisadores constataram que, ao fazerem as doações anônimas, as pessoas ativavam o chamado sistema de recompensa do cérebro.

Esse sistema é responsável por associar sensações de prazer a determinados comportamentos, sobretudo os considerados importantes para a perpetuação da espécie, como o sexo, por exemplo. A estratégia garante que se voltará a buscar algo positivo do ponto de vista da evolução.

— Constatamos que quando faziam doações para uma causa que consideravam justa, as pessoas tinham o seu sistema de recompensa ativado — conta o coordenador da Unidade de Neurociência Cognitiva e Comportamental da Rede D’Or e pesquisador associado do Instituto Nacional de Saúde de Betheseda, nos Estados Unidos, Jorge Moll, um dos autores do estudo. — Como as doações eram anônimas, isso só pode ser explicado porque existe uma sensação recompensadora de fazer o bem, ligada a sistemas inatos do cérebro.Ou seja, encontramos uma base neurológica para esse mecanismo.

Curiosamente, o mesmo sistema de recompensa também é ativado quando, por exemplo, se recebe dinheiro. Porém, os cientistas constataram que o altruísmo ativa ainda uma região mais primitiva, chamada córtex subgenual, ligada à formação de laços sociais e ao amor.

— A caridade está ligada ao apego a causas abstratas, ideológicas e políticas. Mas envolve mecanismos muito primitivos do cérebro relacionados a formas mais simples de apego, como o amor de mãe e filho e o amor romântico — explica Moll.

Isso não acontece por acaso, segundo o cientista.

— A capacidade de se apegar a manifestações simbólicas e abstratas, como religião e arte, provavelmente teve um grande papel na evolução humana.

Certamente esse mecanismo foi selecionado por ser benéfico para o sucesso da espécie. Dar valor a práticas culturais é uma forma muito poderosa de estimular a cooperação, especialmente entre os não geneticamente relacionados.

voltar