Área: Arte cultura e entretenimento
05/16/2020, 17:10:48
D009 - NOME DO DESAFIO FESTIVAL VIRTUAL DA CANÇÃO
Nome do ProponenteOswaldo Luiz Humbert Fonseca
JustificativaUm grupo grande de compositores/interpretes não tem oportunidade de divulgar seus talentos. Todas as pessoas estão precisando de momentos de lazer. Assim, um Festival Virtual da Canção é uma oportunidade para revelação de novos talentos, bem como uma atração para os que estão em quarentena.
A quem vai BeneficiarArte, cultura e entretenimento
Público AlvoCompositores, Interpretes e Publico em Geral
Video do DesafioNenhum.
 
D024 - NOME DO DESAFIO "COUNTENANCE" - JOGO DE SMARTPHONE PARA CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE POLÍTICAS DE ENFRENTAMENTO À PANDEMIA DE COVID-19
Nome do ProponenteAna Carolina de Carvalho
JustificativaA falta de clareza no entendimento de políticas públicas voltadas ao enfrentamento da covid-19 faz com que a adesão da população a tais políticas seja baixa. A exemplo do isolamento social, observa-se grande controvérsia quanto à aplicabilidade ou não da medida por parte da população, e questionamentos importantes são levantados: como manter comércios fechados e trabalhadores afastados sem o respaldo de medidas de seguridade social? A quarentena tem sido viável a todos? Como os cortes em financiamento a Saúde, Educação e Pesquisa impactam o cenário atual? A ideia desta proposta, portanto, é ajudar a guiar estes questionamentos do público leigo de modo informado através de um jogo de smartphone onde o jogador é um agente público tomando decisões relacionadas a Saúde, Educação, Pesquisa, Economia, Comunicação e outras áreas correlatas, protegendo sua região e seus habitantes dos impactos negativos da pandemia. Através de uma mecânica de estratégia por turnos, o jogador receberá repasses de uma instância superior de governo e terá de destinar a verba escolhendo dentre diversas estratégias de enfrentamento à pandemia dentro das áreas disponíveis, e então ver como esta alocação de recursos e aplicação de estratégias impacta - positiva ou negativamente - o número de novos casos da doença e de mortes em decorrência da mesma. O objetivo é de sobreviver 12 meses (12 turnos) com a maioria da população viva, sem "quebrar" o sistema de saúde e sem incitar uma rebelião por desespero da população. A cada turno, pop-ups no formato de notícias explicarão ao jogador como aquela medida adotada - e seu uso conjunto com outras - impactou a população, e neste momento entram dados científicos/estatísticos. Jogos são instrumentos eficientes para ensino e comunicação por simularem aspectos que muitas vezes podem não estar acessíveis ou serem abstratos para o indivíduo; desta forma, são capazes de aproximar pessoas leigas de questões complexas de forma didática e atrativa.
A quem vai BeneficiarEducação, Arte, cultura e entretenimento, Informação
Público AlvoPrincipalmente adolescentes e jovens adultos (10 aos 35 anos), podendo se estender a toda a população usuária de smartphone
Video do DesafioNenhum.
 
D025 - NOME DO DESAFIO MONITORAMENTO DE CONTACTANTES DE COVID19 POR BLUETOOH
Nome do ProponenteAbel Alves Rosa Jr
JustificativaUm dos maiores desafios durante a pandemia de COVID19 é o monitoramento de casos assintomáticos e seus contactantes. Pessoas infectadas pelo SARS-COV-2 ainda assintomáticas que venha a se tornar sintomáticas e identificam que estão contaminadas pelo vírus, podem ter entrado em contato com dezenas ou até centenas de pessoas nos últimos dias antes da identificação da infecção. Um app para smartphones que utilizaria a tecnologia Bluetooh (proximidade) para eventualmente avisar que uma pessoa entrou em contato próximo com outra pessoa com confirmação da infecção por SARS-COV-2, mesmo dias após o contato. Avisaria dos dias em que entrou em contato, qual foi a proximidade (bluetooh).

Esta estratégia não utilizaria GPS ou rastreamento das pessoas (privacidade) e seria de uso voluntário porem com incentivo dos orgãos sanitários. O uso do mesmo pode ser encarado pelos cidadãos como um escudo/arma defensiva contra a infecção e reforçaria orientações de isolamento/higiene e etiqueta respiratório.

O uso do app instalado no celular e em uso constante pode ser utilizado como ferramenta de permitir a volta progressiva dos serviços/comercio em geral, transporte público, entrada em lojas e comércios, aulas e eventos presenciais que tendem a voltar aos poucos.

Será útil na segunda e terceira onda do COVID19.

As utilidades desta tecnologia são as mais diversas, auxiliando no monitoramento de casos positivos e contactantes (sem ferir a privacidade)
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Populações vulneráveis, Grupos de risco, Empresas e comércio, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Meio ambiente, Informação
Público AlvoQuaisquer cidadãos, mas em especial trabalhadores de serviços especiais/essenciais. Publico em geral
Video do DesafioNenhum.
 
D036 - NOME DO DESAFIO VALIDAÇÃO DE FAKE NEWS
Nome do ProponenteEduardo Aparecido Roberti
JustificativaSabemos que muitas notícias a respeito do COVID-19 estão circulando por todas as partes em vários tipos de mídia. A informação é um item fundamental na prevenção, ajudando na conscientização e orientação de pessoas e consequentemente prevenindo novos casos salvando vidas. O número de fake news a respeito do COVID-19 cresce exponencialmente tanto quanto o número de casos. Sabendo disso, podemos aliar a computação e suas tecnologias disponíveis como inteligência artificial e computação científica, para criarmos um sistema computacional. O sistema receberá as notícias e utilizando de métricas validar, demonstrando sua relevância e os impactos que esta pode causar, podendo estabelecer uma correlação entre o crescimento no número de casos confirmados e o número de fake news divulgadas.
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Populações vulneráveis, Grupos de risco, Empresas e comércio, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Meio ambiente, Informação
Público AlvoTodos
Video do DesafioNenhum.
 
D041 - NOME DO DESAFIO CULTURA E CIÊNCIA AO ALCANCE DE TODXS
Nome do ProponenteMichelle Mayumi Tizuka
JustificativaEm tempos de distanciamento social, muito conteúdo voltado a Ciência e Cultura tem sido disponibilizados em sites, redes sociais e outros canais de comunicação. No entanto, ainda há no Brasil, milhares de crianças e jovens que não tem acesso a equipamentos e/ou internet. Dessa forma, cria-se uma bolha daqueles que tem acesso a informação, criando-se uma falsa realidade onde é possível continuar os estudos e ter acesso a cultura e ciência mantendo as crianças e jovens "ocupados" durante a quarentena. No entanto, sabemos que essa situação apenas aumenta o distanciamento social não apenas físico, porém de acessibilidade à informação daqueles que não tem condições tecnológicas.
O desafio é desenvolver uma plataforma que permita acesso a informação e a conteúdo educativo mesmo para quem nao possui internet, via sms e Tv aberta, por exemplo, mas que promova interatividade.
A quem vai BeneficiarComunidade, Populações vulneráveis, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Informação
Público Alvocrianças de jovens de baixa renda
Video do DesafioNenhum.
 
D043 - NOME DO DESAFIO CANTO LIVRE! NA QUARENTENA
Nome do ProponenteLaura Gubernikoff Guimarães
JustificativaMedo, solidão, ansiedade, estresse, preocupações, sensações e pensamentos que trazem enrigecimento físico e liberam substancias tóxicas no organismo e que se potencializam diante do que estamos vivendo com a manifestação do COVID19 no mundo. "Canto Livre! Na Quarentena" vai ajudar as pessoas a se reequilibrarem energicamente, liberando o fluxo respiratório, fazendo vibrar o corpo através do som, soltando a voz e o corpo para se manifestarem e expressarem de forma saudável, criativa e prazerosa. Cantar e dançar livremente, sozinho ou com outras pessoas em casa, vai abrir vias mentais e psicológicas para encontrar soluções práticas aos desafios que cada um está vivendo. Serão realizados atividades e exercícios de técnica vocal, respiração e expressão corporal, de canto e dança, para despertar e potencializar a criatividade de cada um, dentro de suas possibilidades e limitações. De maneira lúdica e consciente, poderemos nos auto-curar com a música e a arte.
A idéia é criar uma plataforma para que eu possa dar aula a um grupo de pessoas, que eu possa acompanhá-las realizando as atividades, que eu possa falar com todos ou separadamente com cada um, orientando-os em seu desenvolvimento. Compartilhar e criar imagens, musicas/sons - estímulos. Que o aluno tenha a opção de ver todos da turma ou apenas minha orientação, tendo a opção de apenas ouvir o audio ou ver imagem junto. Que ele não precise toda hora ir ao computador para fazer ajustes, que eu possa estar com cada um em suas necessidades.
A quem vai BeneficiarSaúde, Empresas e comércio, Arte, cultura e entretenimento
Público AlvoNão há restrição.
Video do Desafio
 
D056 - NOME DO DESAFIO AMBIENTE VIRTUAL DE TRABALHO, ASSISTÊNCIA, PESQUISA E INFORMAÇÃO DA FIOCRUZ
Nome do ProponenteTHIAGO MUNIZ DE LIMA
JustificativaA FIOCRUZ, com o seu eminente papel nesta epidemia reconhecido pela OMS, carece de ferramenta digital que se aproxime do trabalhador/pesquisador/cidadão (hoje um dos principais vetores do Sars-cov 2) e os instrua em nível informacional de forma integrada e concomitante.
Tendo um papel tão importante num momento sanitário ímpar, torna-se contraproducente e moroso para eficácia no combate a pandemia ter que compilar todas as informações para mitigar os efeitos da doença, produzir ciência, avaliar notícias falsas e manter pleno o cumprimento de todos as entregas, princípios e diretrizes do SUS, pois parte de suas atividades também encontra-se afetada pela pandemia.
A proposição deste desafio no HACKCOVID19 ou em outra chamada poderá proporcionar a sugestão de produtos das equipes competidoras que trarão ferramentas com foco em informações centralizadas do público alvo da pandemia e voltada a ele, de forma automatizada, evitando incerteza e diminuindo a necessidade de consultar outras bases de dados/informações, uma vez que os dados estarão centralizados neste ambiente.
O Desafio é construir um App e Web App para trabalhadores da Saúde (tanto na linha de frente quanto na continuidade dos serviços do SUS, hoje tão afetados pela pandemia) prestarem seus serviços junto aos usuários do SUS, trocarem suas experiências e definirem através do controle de versões (voip, videoconferência dentre outras tecnologias, poderemos detalhar) protocolos determinantes para: Prevenir o contágio, combater a doença, reduzir a mortalidade por Covid-19 (e outras em consequência do distanciamento, quarentena e sobrecarga dos sistemas de saúde), prestar o serviço de telemedicina e telessaúde nas várias especialidades hoje impedidas por estarem afetadas pela pandemia, levantar evidências, informar a população. Neste mesmo ambiente, trabalhadores, pesquisadores e usuários poderão coletar e relatar evidências partindo de uma base/repositório único.
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Populações vulneráveis, Grupos de risco, Empresas e comércio, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Meio ambiente, Informação
Público AlvoTrabalhadores dos serviços de saúde (tanto na linha de frente quanto na continuidade dos serviços do SUS, hoje tão afetados pela pandemia), usuários do SUS, cidadãos, governo, instituições de pesquisa, pesquisadores e instituições de saúde.
Video do DesafioNenhum.
 
D057 - NOME DO DESAFIO MAP STREAM
Nome do ProponenteMyriam Jehane Ciconha
JustificativaCriar uma plataforma de stream de nacional, segmentado em cinco áreas: artes plásticas/exposições, cinema, música ao vivo e pré-gravadas com clipes/audiovisual, dança, circo, teatro. Os streamings hoje são redes de entretenimento não valorizam de fato o artista, pois não há reversão de direitos autorais das obras. Na plataforma Map Stream, mapearemos nossos artistas através do mailing das empresas, onde faremos uma parceria com entidades reguladoras, como a União Brasileira de Compositores, e as casas de shows publicam que teriam suas marcas dentro do startup, se fazendo valer das mesmas leis e direitos dos espaços públicos (transformando de maneira simples o físico para o digital - sendo um ícone que o navegador entra e acessa facilmente o conteúdo) facilitando assim a arrecadar dos direitos pelo Ecad. Como os streamings mais populares de hoje são face book, instagram/igvt, zoom, hanghout e youtube, os anúncios e arrecadações de impulsionamento são dos EUA (tendo contabilizado bilhões de faturamento e cada vê mais restringindo nossa influencia (face book limitou para cinco mil amigos e já não publica para todos os conteúdos) e o insta cada vez mais segue essa linha e o youtube já está se recriando, nós, que de fato consumimos, estaremos completamente rendidos. sem falar que por eles terem esse poder nas mãos favorecem ainda mais seus próprios artistas, e nós ficamos com os exemplos deles apenas para seguirmos, por não estabelecermos nosso protecionismo. são anos já de "briga” das gravadoras com as plataformas, para que o artista seja protegido. Nós brasileiros somos os maiores consumidores, e se esse dinheiro ficasse administrado por nós, sob nossas políticas, podemos favorecer essa classe artística com dignidade, nossa produção e claro nosso povo, ávido por cultura. Poderemos ainda trazer os principais nomes para dentro do APP, possibilitando uma conversão padronizada de conteúdos, e o que o publico irá encontrar. Por exemplo, a UBC entrado, eles são mundiais.
A quem vai BeneficiarArte, cultura e entretenimento
Público AlvoArtistas, publico em geral
Video do DesafioNenhum.
 
D058 - NOME DO DESAFIO "SINTONIZADORES IT'S FOR TUNERS
Nome do ProponenteJehane saade
Justificativaplataforma multimedia, sem fornteiras colaborativa, inédita para profissionais.
A proposta da plataforma multimídia de streaming é Artemultível. O coletivo mais forte, trazendo união de classes , somando forças , criação e solução , juntos de mãos dadas ! Uma plataforma do artista, músicos ,produtores , professores , diretores , circenses,bailarinos , compositores ... Enfim tudo do mundo da área de ensino, com arte.
PARA QUEM, SE DESTINA ?
Para você que quer expandir seu canal de comunicação! Seja aulas , cursos ,palestras ... Dentro de uma plataforma exclusiva , com transmissões ao vivo...Gerando e expandido conhecimento ,organizando seu conteúdo , conectando seu público , recebendo todo suporte para isso ,com materiais multimídia... Boa notícia !Chegou Sintoniados de mundos , sinta-se em casa ! Entre de qualquer lugar do mundo e tenha experiencia, tudo numa única plataforma. Chega de ficar "catando "no instagram. Conversào de um streaming livre, de livre busca e oferta! As opçoes sao aulas abertas e fechadas, porem o "tuners" aquele com perfil de professor, precisa dispor pelo menos tres aulas gratuitas poe mes, para usufruir da rede e conecçoes! E o "tuned "ou receptor, pode escolher se desejar frequantar mais , ser um colaborador do professor, facilitando assim como uma startup, a vida de ambos!
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Informação
Público AlvoPublico que busca conhecimento, ensino, cursos, palestras, bem-estar, saúde, área de interesses específicos, tudo num só lugar
Video do DesafioNenhum.
 
D059 - NOME DO DESAFIO QUEM SABE? - PLATAFORMA PARA ARTE, EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO DIGITAL
Nome do ProponenteCarolina Garcia Marques
JustificativaA proposta prevê a construção de uma série de atividades integradas na área das artes cênicas, educação, cultura digital e artes visuais voltadas para crianças,pais e professores, com ênfase em suportes de inclusão social e digital. O projeto existe desde 2016 como possibilidade de criar um modelo de plano de comunicação com o publico e a educação das crianças, pais e professores. Até hoje não consegui encontrar parceiros nas áreas de tecnologia da web que criasse essa plataforma conosco. Será contemplado no projeto a comunicação e vivência com temáticas de cidadania, diversidade e ecologia através da história do espetáculo teatral QUEM SABE? em duas versões da mesma história prevendo condições de acessibilidade : teatro de papel (visual),teatro narrativo (auditivo) , portal na internet ( com app para jogos, áudios de historinhas contadas, download de livro de pop ups , pesquisas para professores e conteúdo didático ) .
A quem vai BeneficiarArte, cultura e entretenimento
Público Alvoartistas, crianças, pais e educadores
Video do Desafio
 
D060 - NOME DO DESAFIO CORONA GAME
Nome do ProponenteLais Pereira D'Oliveira Naval Xavier
JustificativaO Novo Coronavírus se tornou um grande problema de saúde pública devido seu alto nível de disseminação e agressividade. No entanto, outro fator contribui bastante o aumento exponencial dos casos no Brasil e no Mundo é a conscientização. A conscientização por meio de medidas de prevenção e controle por parte da população tem sido uma tarefa difícil de ser alcançada. Por exemplo, as medidas de isolamento têm sido praticamente ignoradas em algumas partes do Brasil, chegando em alguns casos a valores menores do 50% (quando o desejado seria acima de 70%). Logo, surge a necessidade de meios de entretenimento que sejam educativos, ou seja, que possibilitem diversão, respeitem as recomendações da OMS e conscientizem a população sobre os riscos da COVID-19.

O objetivo deste desafio é propor o desenvolvimento de um game multiplayer para dispositivos móveis que possibilite entretenimento/diversão e ao mesmo tempo a disseminação de medidas educativas sobre prevenção e controle da COVID-19. O objetivo do jogo seria achatar a curva de contágio de uma determinada localidade, preservando assim o sistema de saúde local.
A quem vai BeneficiarEducação, Arte, cultura e entretenimento
Público AlvoPúblico em geral
Video do DesafioNenhum.
 
D064 - NOME DO DESAFIO CRIAR: EDUCAÇÃO COM ARTE - PLATAFORMA DE ENCONTRO ENTRE CIÊNCIA E ARTE NA TRANSMISSÃO DE CONTEÚDO
Nome do ProponenteCarolina Garcia Marques
JustificativaMais que nunca vivemos um momento propício para criamos formas de união de diferentes inteligencias e recursos tecnológicos para pensarmos a educação em nosso país. Estamos lidando com o desafio de proporcionarmos as crianças, pais e professores material didático e conteúdo que unifique as práticas de estarem em casa e aprendizagem escolar. Como somos arte-educadores, nos sentimos motivados a sugerir caminhos para a educação onde possamos aliar no aprendizado o prazer da criatividade da arte ao conhecimento da ciência. Como nossa expertise não está nas áreas de desenvolvimento de dispositivos na web, acreditamos que será precioso contarmos com os profissionais da HACKCOVID para avançarmos no bom conteúdo a ser distribuído em dispositivos virtuais que deem o bom caminho para a realização das práticas de presença. Para tanto vislumbramos a criação de uma plataforma online que contemple um espaço para aprendizado do professor das escolas de ensino de base, fundamental e ensino médio para criaçao de material didatico mais ludico, artesal e que dialogue com o dia a dia da criança em casa e o base nacional curricular do MEC: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/.
A quem vai BeneficiarEducação, Arte, cultura e entretenimento
Público Alvocrianças, professores, artistas de diferentes áreas
Video do Desafio
 
D066 - NOME DO DESAFIO ARS-CONNECT
Nome do ProponenteDavid Lucas Desidério
JustificativaJustifica-se a proposta pela necessidade de interligação digital entre os artistas (em qualquer mídia ou linguagem), o público telespectador, e possíveis proprietários de casas noturnas, promotores, produtores, agenciadores, curadores, etc. em tempos de pandemia e além, como plataforma de contratação e organização virtual de eventos, por parte desses agentes sociais.
A quem vai BeneficiarArte, cultura e entretenimento
Público AlvoToda a comunidade artística e cultural nas diversas linguagens.
Video do DesafioNenhum.
 
D069 - NOME DO DESAFIO GERAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS PARA OS SETORES DA CULTURA, ARTES E ENTRETENIMENTO.
Nome do ProponenteCarolina Ficheira
JustificativaProblema a ser resolvido:
1 -Problema: Gerar e manter renda para todos os agentes dos setores da cultura, artes e entretenimento.
2-Solução: Enquanto perdurar a crise humanitária e a crise econômica agravada pela Pandemia no setor cultural, proponho alteração da Lei 8313/91 para que as empresas usuárias da Lei reservem 1% do incentivo fiscal federal e os recursos sejam destinados ao Fundo Nacional de Cultural.
2.1 - Caberá aos legisladores, a alteração na Lei 8313/91, pelo menos para o momento de crise humanitária e pós COVID 19.
2.2 - Indica-se promover sensibilização dos agentes econômicos que se beneficiam do recurso incentivo, já que são os próprios que definem as produções artísticas que desejam patrocinar. Os dados dos agentes econômicos já estão disponíveis na plataforma Salic. Portanto, o Estado pode agir rapidamente para esta tomada de decisão.
2.3 - Entendo que o fator isolamento social é decisivo para o momento e deve ser respeitado. Portanto é critério escolhido.
2.3.1-Resultados: A partir dessa arrecadação, a Secretaria Especial de Cultura lança editais (no formato Prêmio) a todos os setores criativos, divididos por regiões do país, os quais não sejam focados no produto artístico construído (o que beneficiaria somente o artista nesse momento de isolamento social), mas no fazer laboral de todo os profissionais que atuam nos elos das cadeias produtivas: tais como artistas, cenógrafos, iluminadores, designers, figurinistas, maquiadores, técnicos de som etc..
2.3.2-Resultados: Os editais criados irão beneficiar os fazedores da cultura, mas a sociedade como um todo (comunidades, grupos em vulnerabilidade social e até o ambiente virtual escolar), a partir das peculiaridades de cada profissão, podendo o resultado ser físico, presencial ou virtual.
3 -Desdobramentos:
3.1 - movimentação na economia e a perpetuação de profissionais qualificados trabalhando na área.
3.2 - Incremento na qualidade de vida na sociedade.
O desafio é construir um sistema de Advocacy (defesa) da proposta de mudança da Lei 8313/91, que obrigue 1% do incentivo fiscal, oriundas de pessoas jurídicas (baseadas em lucro real) e de pessoas físicas (que fazem a declaração completa) sejam destinadas ao Fundo Nacional de Cultura. Para isso será desenvolvido uma plataforma tecnológica que facilite o acesso à informação, potencialize o engajamento e a mobilização de campanhas para influenciar os parlamentares a apoiarem esta alteração legal e a rápida tramitação, em função da urgência nesse momento de pandemia. Também será amplamente divulgado via mídia tradicional e redes sociais o desenvolvimento desta plataforma tecnológica bem como a necessidade de sua alteração legal.
Atrelado a isso, pode-se criar condicionantes em sistema ao uso proporcional dos recursos em cada Estado Brasileiro, em função da densidade populacional e o IDH. Desta forma se poderá construir (1) editais públicos, em formato de prêmios, para todos os membros da cadeia produtiva dos setores culturais, tais como cenógrafos, iluminadores, figurinistas, maquiadores, animadores e etc, a partir do uso isolado da tecnologia, através de conteúdo maker. (2) Consequentemente, podemos alimentar a cadeia produtiva do setor e respeitar, decisivamente, o isolamento social desses agentes culturais. (3)Incremento na qualidade de vida na sociedade (a comunidades, grupos em vulnerabilidade social e até o ambiente virtual escolar).
A quem vai BeneficiarComunidade, Populações vulneráveis, Empresas e comércio, Educação, Arte, cultura e entretenimento
Público AlvoProfissionais que alimentam as diferentes cadeias produtivas da cultura, artes e entretenimento.
Video do Desafio
 
D075 - NOME DO DESAFIO CAIXA RÁPIDO DE MÁSCARAS
Nome do ProponenteFrancisco do Nascimento
JustificativaÉ sabido que o uso de máscaras será um protocolo necessário para todos nós durante um tempo ainda indeterminado e sendo bem crítico e essencial para algumas atividades e setores. Poderíamos ter postos automatizados (totens) para entregar máscaras novas e receber máscaras usadas. Estes totens seriam colocados em pontos de muita movimentação como terminais de ônibus e metrôs, shoppings, etc. E poderiam cobrar taxas acessíveis como R$ 0,25.
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Populações vulneráveis, Grupos de risco, Empresas e comércio, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Meio ambiente, Informação
Público AlvoTranseuntes quaisquer
Video do DesafioNenhum.
 
D076 - NOME DO DESAFIO ACABAR COM AS FAKE NEWS
Nome do ProponenteVictor Carozo
JustificativaAs Fake News estão transformando a nossa sociedade, abalando democracias, ciências e até a realidade. Por isso precisam ser combatidas. Os grandes conglamerados da internet se movimentam muito devagar no combate desse mal. Por isso, precisamos desenvolver ferramentas eficazes, rápidas e gratuidas para o bem da humanidade.
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Populações vulneráveis, Grupos de risco, Empresas e comércio, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Meio ambiente, Informação
Público AlvoTodos
Video do DesafioNenhum.
 
D079 - NOME DO DESAFIO GARANTINDO INFORMAÇÕES DE DIVULGAÇÃO COM BASE CIENTÍFICA PARA A SOCIEDADE.
Nome do ProponenteMarcio Portes De Albuquerque
JustificativaUm resultado desta crise sanitária é o aumento da consciência do grande público de que a ciência e suas instituições têm papel central no enfrentamento. Essa pandemia também acentuou a importância do jornalismo sério e imparcial. Essas duas atividades têm revelado seus valores no enfrentamento de duas mazelas do mundo contemporâneo: o obscurantismo e as fake news. A boa ciência, disseminada pelo bom jornalismo, tem se mostrado fundamental para a tomada de decisões políticas que visam ao bem-estar das populações
A proposta seria a criação de um site (ou app) que concentrasse informações relevantes sobre formas e entendimentos da pandemia e seu enfrentamento, com a possibilidade da criação de um catalogo de busca. A grande diferença em relação aos mecanismos de busca disponíveis na Internet é que os links divulgados teriam uma avaliação de um cientista ou de um grupo de especialistas, dando mais valor na informação divulgada para a população. O objetivo não seria o armazenamento das informações, mas de um catalogo de links uteis e de base científica.
Referência:
1. https://portal.fiocruz.br/noticia/pesquisa-revela-dados-sobre-fake-news-relacionadas-covid-19
2. https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2359-56472020005004201&lng=en&nrm=iso&tlng=en
3. https://news.un.org/en/story/2020/04/1061592
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Populações vulneráveis, Grupos de risco, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Informação
Público AlvoA sociedade será a principal beneficiária das propostas para esse desafio. Os profissionais de desenvolvimento podem ser provenientes das áreas de computação e informática, engenharia ou ainda áreas medicas/tecnológicas - desenvolvedores com entendimento das ferramentas básicas (e.g. programação para aplicativos).
Video do DesafioNenhum.
 
D082 - NOME DO DESAFIO DESENVOLVER APLICATIVO QUE MONITORE A SAÚDE DO ÍNDIO
Nome do ProponenteWênia Gabriela Souto Dantas
JustificativaVisando a atual situação mundial e nacional, com o avanço do coronavírus em larga escala se ver necessária o desenvolvimento de tecnologias que ajudem a conservar a população indígena do país, de forma que monitore a saúde deles sem o contato direto com os profissionais de saúde que vem das cidades, assim o acompanhamento ocorreria por meio do aplicativo e os profissionais de saúde se deslocava até as comunidades indígenas em situação de verdadeira necessidade evitando o avanço do vírus para as comunidades indígenas.
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Populações vulneráveis, Arte, cultura e entretenimento
Público AlvoÍndios
Video do DesafioNenhum.
 
D089 - NOME DO DESAFIO PROFISSIONALIZAÇÃO DA CURADORIA DIGITAL
Nome do ProponenteJuliana Monteiro
JustificativaA internet tem sido inundada com muitos recursos e conteúdos digitais disponibilizados por instituições culturais e artistas. Lives, áudios, fotografias, vídeos e muitos outros tipos de materiais agora fazem parte da rotina cotidiana de muitas pessoas, estejam elas imediatamente interessada nesse tipo de material ou não.
Como a maioria das instituições culturais e artistas não estavam exatamente preparados para o cenário atual que enfrentamos, o que vemos é uma série de estratégias iguais sendo utilizadas para chamar a atenção, fazendo com o que o público muitas vezes ganhe mais do mesmo, sem a possibilidade de ter experiências inovadoras que a internet pode trazer.
A grande questão que fica de tal experiência é: que tipo de conteúdo é, de fato, relevante diante de um cenário onde tantas coisas estão disponíveis? De que forma, quando e como um conteúdo deve ser liberado para possuir relevância cultural e causar impacto, como, por exemplo, o engajamento das pessoas com aquele material?
Pensando ainda que o Brasil é um país diverso e que as oportunidades de acesso à internet são diferentes a depender da região, um desafio derivado do primeiro é: como fazer tais conteúdos e recursos chegarem a um número maior de pessoas que ainda não possuem o hábito de visualizarem esse tipo de material? E como fazer isso de uma forma sustentável para todos os públicos, de modo a não consumir todo pacote de dados de uma pessoa que só possa acessar a internet por do plano de sua operadora?
Portanto, falar em profissionalização da curadoria digital é falar da formação de diferentes profissionais da área da cultura - incluindo seus produtores e responsáveis por sua preservação - e da tecnologia - como hackers - para, juntos, pensarem em alternativas criativas na hora de disponibilizar um conteúdo ou recurso cultural na internet, para diferentes tipos de público.
A quem vai BeneficiarArte, cultura e entretenimento
Público AlvoPessoas interessadas em cultura, arte e entretenimento em geral
Video do DesafioNenhum.
 
D090 - NOME DO DESAFIO MELLIERI HUMAN COVID-19 DETECTA
Nome do ProponenteZeh Soares Sobrinho
JustificativaA pandemia covid-19 cresce e esgota exponencialmente, começando pela saúde, todos os recursos.
O diagnóstico é um exemplo. A medida que o diagnóstico é impreciso, sub ou supernotificado começamos td errado.
in sheet. out sheet.
Com base em um projeto de economia circular voltado a reciclagem, parado pela pandemia, redirecionamos esforços iniciais em deep learning para detectar objetos, agora para detectar covid e outras patologias pulmonares (pneumonia, saars e etc) através de um modelo treinado em base deep learning pela inserção de raio x ou tomografia computadorizada de pacientes suspeitos de contagio pelo covid -19.

Entrega: Novo e Melhor Modelo Treinado nas plataformas usando as plataformas Teachable Machine e/ou google colab.
Agenda:
1 - Abrir a plataforma Covid-19.
https://covid-19.maida.health/casos?fitro=todos&page=2
https://maida.health/conheca-o-covid-19-maida-health/
2 - Abrir a plataforma Teachable Machine com o modelo Treinado Mellieri Human Covid-19 Detecta
https://teachablemachine.withgoogle.com/train
3 - Treinar o Modelo Mellieri Human de Rede Neural Convolucional para detectar o COVID-19 e outras doenças respiratórias em imagens de raios-X e tomografia computadorizada.
https://drive.google.com/file/d/1xj7eVUcH-UnmP0FI-oyQrYQfEhsHJTIL/view?usp=sharing
4 - Notamos que um paciente pode ter um misto de complicações respiratórias (Covid-19 + Pneumonia por exemplo).
Qual impacto disto nas pesquisas e soluções para combate ao covid-19 como vacinas em função do estágio da doença a exemplo do metadados anexos já que os diagnósticos podem ser únicos para cada paciente no tempo?
5 - Datasets:
Fornecer novos datasets de casos suspeitos e objetos de pesquisa, analisa-los sob o Modelo Mellieri Human
6 - Fontes e datasets utilizados no Modelo Mellieri Human
https://github.com/sobrinhosj?tab=repositories
7 - Sujeitar nossos resultados a estudos clínicos para validá-lo
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Populações vulneráveis, Grupos de risco, Empresas e comércio, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Meio ambiente, Informação
Público Alvoprofissionais de saúde, clínicas, escolas, instituto de pesquisa públicos ou privados
Video do DesafioNenhum.
 
D093 - NOME DO DESAFIO COMO ESTÁ A CORONAVÍRUS NA CIDADE ONDE MORA?
Nome do ProponenteCarlos Roberto da Silva
JustificativaDados sobre a COVID-19 são apresentados pelo ministério da saúde, que no geral apresenta dados sobre os estados, no entanto, na maioria das vezes a informação não é bem entendida pela população de modo geral. Sabemos que as informações e estatísticas sobre os casos da COVID-19 e suas projeções, permitem aos cidadãos entenderem,por exemplo a necessidade do isolamento em sua cidade e estado. Para facilitar o acesso a essas informações, propomos o uso de mídias digitais, como o acesso a redes sociais, por meio do celular, que atinge com facilidade um público de modo geral e rápido. Nesse sentido, urge tecnologias interativas que sejam apresentadas de forma dinâmica, por meio de aplicativos móveis e sites interativos, que aguçam a curiosidade da população e que permitam evitar a propagação notícias falsas.
Essas informações em tempo real e projeções, via dados estatísticos e probabilísticos disponibilizados por secretarias municipais e estaduais, mesmo diante da subnotificação, em razão da ausência de testes, permitem um melhor entendimento dos casos reais notificados via secretarias municipais e estaduais.Como exemplo, apresentamos uma animação do levantamento do número de mortes por 1 milhão de habitantes realizados pelo grupo ARCO disponível em 04/05 no canal do Youtube (https://www.youtube.com/post/Ugw11JxfoTZMKb2u8TF4AaABCQ).
Animações como essa poderiam ser realizadas, a partir de dispositivos móveis, para municípios e estados.
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Populações vulneráveis, Grupos de risco, Empresas e comércio, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Informação
Público AlvoMunícipes de modo geral.
Video do DesafioNenhum.
 
D100 - NOME DO DESAFIO FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS PARA A CATALISAÇÃO DO AVANÇO RUMO A SEGURANÇA ALIMENTAR E A REDUÇÃO DE RESÍDUOS EM ÁREAS URBANAS E PERIURBANAS VULNERÁVEIS EM TEMPOS DE COVID-19
Nome do ProponenteBruno Pansera Espíndola
JustificativaA Novas Tecnologias da Informação e Comunicação (NTIC) vem tomando cada vez mais espaços nos setores produtivos no Brasil. Inicialmente na indústria e posteriormente na agricultura como na agri4.0. No entanto essas ferramentas, NTIC na agricultura, são aplicadas quase que exclusivamente no agronegócio deixando de lado a agricultura urbana e periurbana que é pilar fundamental para se atingir a segurança alimentar das populações em vulnerabilidade social. Esse cenário de cultivo se tornou ainda mais peculiar por conta do isolamento social e carece de ferramentas para auxiliar na gestão de hortas individuais, comunitárias isoladas ou em rede ambientalmente responsável. A condição de vulnerabilidade social já é indicativo da fragilidade do acesso de alimentos saudáveis por parte das famílias, a redução da renda familiar e da oferta de transporte público. O objetivo dessa proposta é criar uma ferramenta computacional integrada com aquisição de dados in loco para gerir de maneira inteligente o processo de fornecimento de insumos, das condições ambientais e de substrato, de cultivo e de distribuição de alimentos de origem vegetal proporcionando o acesso de comunidades vulneráreis a alimentos saudáveis com redução de resíduos líquidos e sólidos, amenizando as dificuldades de acesso a alimentos pela fração da sociedade mais prejudicada pela pandemia. O produto da proposta será um app, podendo ou não ser integrado com uma mini estação meteorológica de baixo custo, para gerir de maneira inteligente a produção urbana e periurbana de alimentos permitindo a interconexão entre hortas individuais, hortas comunitárias criando uma rede de produção e distribuição de alimentos de maneira solidária e sustentável. População vulnerável da periferia é o público alvo principal. O produto atrairá o interesse de ONGs, governos e indústrias do agronegócio que querem divulgar sua marca e/ou vender seus produtos.
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Populações vulneráveis, Empresas e comércio, Arte, cultura e entretenimento, Meio ambiente
Público AlvoComunidades periféricas em vulnerabilidade social.
Video do DesafioNenhum.
 
D105 - NOME DO DESAFIO COMO OS GRUPOS DE CULTURA E SAÚDE PELO BRASIL PODEM CONTRIBUIR PARA A SAÚDE MENTAL EM TEMPOS DE DISTANCIAMENTO SOCIAL?
Nome do ProponenteThiago Petra - Em nome da equipe do Centro Cultural do Ministério da Saúde
JustificativaPessoas em isolamento social estão desenvolvendo adoecimentos e transtornos de saúde mental. O mesmo acontece com profissionais que estão na linha de frente no combate à pandemia.
No Brasil, temos inúmeras iniciativas no SUS que unem os campos da saúde e da cultura. Museus e Centros Culturais trabalham na promoção da saúde de uma maneira lúdica, com ações educativas, exposições e eventos em geral. Institutos de Saúde Mental atuam com a arte no tratamento, como podemos ver no Instituto Municipal Nise da Silveira, Juquery, entre outros. E na ponta, profissionais de saúde se vestem de palhaços, usam música e poesia, artesanato, teatro, e qualquer expressão artísticas que consiga passar a informação técnica ou fazer sorrir. Ações que acontecem (ou aconteciam) dentro de unidades básicas de saúde.
Nesse momento de isolamento social e medo, podemos pensar em apoiar a população e, ao mesmo tempo, dar visibilidade a tantas ações culturais.
Por isso, esse desafio no ajuda a organizar as iniciativas criativas, inspiradoras e saudáveis, promovendo a divulgação e a aproximação com um público que precisa da cultura para o seu equilíbrio mental.
A quem vai BeneficiarSaúde, Arte, cultura e entretenimento
Público AlvoProfissionais de Saúde, artistas e população em geral
Video do DesafioNenhum.
 
D106 - NOME DO DESAFIO KORONAKOIN NO ECOSSISTEMA FIDELIDADE (NOVA VERSÃO)
Nome do ProponenteManoel Belem
JustificativaProblemas:
Do total de pontos de milhagem emitidos no Brasil, 15% não são resgatados (segundo a ABEMF).
O uso do Programa de Fidelidade é vinculado apenas ao emissor e seus parceiros.
O emissor do Programa não trabalha com foco na experiência do usuário.

Solução:
Substituir pontos de milhagens e cupons de desconto por KoronaKoins (utilitários) em blockchain, com a finalidade de prover seu uso universal e sem restrição, permitindo engajar todo o ecossistema do segmento e não apenas uma marca.

Considerações:
Durante a pandemia, o KoronaKoin é ferramenta que permite estimular a aquisição de serviços e produtos essenciais, como cestas básicas e merenda escolar, entre outros.
Após a pandemia, o KoronaKoin será ferramenta auxiliar na retomada das atividades presenciais do comércio.
A adoção do KoronaKoin beneficia emissor, operador, varejista, cliente/agente.

A quem vai BeneficiarComunidade, Populações vulneráveis, Empresas e comércio, Arte, cultura e entretenimento
Público AlvoPúblico-alvo: Governo e/ou operadoras de programas de fidelidade, lojistas e clientes/agentes, cada qual utilizando sua própria carteira digital (eWallet), transaciona Koron@Koins no momento do pagamento da compra. O uso dos cupons estimula relações comerciais varejistas, pois promove descontos oportunos nos preços originais, transformando o programa de lealdade numa experiência diferenciada, e trazendo novos clientes para a base original.
Video do DesafioNenhum.
 
D116 - NOME DO DESAFIO TOKYO- A CONSTRUÇÃO DE UM E-COMMERCE ARTISTICO
Nome do ProponenteWilson Oliveira Junior
JustificativaTokyo é um projeto de criação artística, um espetáculo, uma experiência imersiva, uma instalação performativa, um Site Specific, cujo objetivo se pauta na construção de um lugar próprio em diálogo com as diversas linguagens: artes cênicas, o audiovisual e o cyber lugar (por meio de trabalhos com realidade virtual e realidade aumentada), a performance e a fotografia.
No entanto, existe um momento pré-texto/ hipertexto, no qual é iniciado desde o momento da compra dos ingressos para que dê conta das diversas camadas de interação online com o público.
Há como proposta a construção de uma plataforma num modelo de e-commerce, onde se possa obter o ingresso do espetáculo e, ao mesmo tempo, estender esta comunicação com o público direcionando a um departamento, ou página, no qual o espectador poderá interagir tendo opções de redirecionamento para o perfil do espetáculo nas redes sociais, baixar o aplicativo de realidade aumentada para acompanhar algumas cenas de interação com as formas animadas, e comprar as obras oriundas de outros artistas expostas dentro deste espetáculo.
Como um breve resumo das funções desta plataforma nas etapas pré e pós espetáculo, entendemos da seguinte forma:
1- A compra do ingresso pela plataforma;

O ingresso tem o formado de um convite de aniversário. Há informações técnicas do espetáculo, mas ao mesmo tempo a informalidade e estética, e saudação de um convite de aniversário.

2- O fornecimento de uma cartilha com instruções para o espectador;

Como na maioria dos convites de aniversário, há uma cartilha de instruções com o intuito de preparar o espectador para o espetáculo-festa, para que ele se sinta convidado a participar de uma forma mais ativa dentro do trabalho.

3- O redirecionamento para o perfil do espetáculo em redes sociais (Instagram, Facebook);

Haverá um perfil no instagram e Facebook em que serão expostos os hábitos e momentos do personagem, dando a possibilidade do espectador conhecer o personagem antes do espetáculo e acompanhar sua trajetória durante a temporada. O público poderá interagir com o perfil antes do espetáculo. Este trabalho entra no momento de dramaturgias móveis – onde serão improvisados momentos a partir do espectador.

4- Link para baixar o aplicativo de realidade aumentada;

Há cenas do espetáculo em que o ator interage com formas animadas. O público poderá acompanhar, por meio do app de realidade aumentada.

5- Um setor, ou uma página, anexo à plataforma a ser criada para a comercialização dos produtos expostos no espetáculo, com as respectivas páginas/ sites de cada artista envolvido.

Durante o espetáculo, haverá simultaneamente uma exposição de artes plásticas, artigos de decoração que poderão ser comprados pelo público pela plataforma.

A presente proposta tem como ideia principal a criação de uma plataforma interativa e inteligente que esteja associada ao conceito do espetáculo e do e-commerce, inovando, portanto, na forma com que o público se relaciona com a obra.
A quem vai BeneficiarArte, cultura e entretenimento
Público AlvoArtistas, público e empreendedores do campo das artes
Video do DesafioNenhum.
 
D120 - NOME DO DESAFIO LIXO SUSTENTÁVEL
Nome do ProponenteHelio Cibreiros Jr
JustificativaTratamento inteligente para lixo doméstico e industrial com solução tecnológica. Reciclagem, reutilização, geração de energia e insumos.
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Populações vulneráveis, Grupos de risco, Empresas e comércio, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Meio ambiente, Informação
Público AlvoCidades e cidadãos
Video do DesafioNenhum.
 
D127 - NOME DO DESAFIO COMO OS TRABALHADORES DA CULTURA PODEMO MANTER SUA RENDA EM TEMPO DE CONFINAMENTO?
Nome do ProponenteRafaela Cristina de Lima Pequeno
JustificativaTrabalho há alguns anos como ativista cultural e a maior preocupação dos trabalhadores da cultura é de como manterão sua renda durante esse período de isolamento social? Como podem "vender" sua mão de obra e seus trabalhos durante esse período? São vários os segmentos artísticos: música, arte plásticas, circo, audiovisual, dança, teatro etc.

Divulgar seus trabalhos e obras de forma a garantir renda e continuidade de trabalho, sem apenas contar com editais e doações tem sido um dos pontos mais debatidos entre esse público. Ainda mais que a cultura foi a primeira a parar e será a ultima a voltar com suas atividade ao normal.
A quem vai BeneficiarArte, cultura e entretenimento
Público AlvoArtistas, trabalhadores da cultura e atores culturais
Video do DesafioNenhum.
 
D144 - NOME DO DESAFIO HOME IS COOL (HARD SCIENCES)
Nome do ProponenteJoão de Moraes Miranda
JustificativaA atual necessidade de quarentena tornou bastante crítica a necessidade de ao mesmo tempo manter em curso a educação das crianças e entretê-las. Adicionalmente as ferramentas de AI permitem identificar as principais necessidades individuais de aprendizado de forma segmentada principalmente se devidamente associado à expertise dos educadores.

O desafio consiste em criar uma plataforma de aprendizado baseada em problemas práticos construídos pra conduzir o aprendizado em cada assunto das ciências seguindo o currículo Nacional. A plataforma proporá e permitirá aos educadores submeterem também desafios.

Cada problema terá um grau de evolução em aspectos de aprendizado como criatividade, intuição, cooperativismo, disciplina, estamina, conhecimento, entre outros e as soluções apresentadas serão analisadas segundo estes aspectos com fins de identificar degraus de aprendizado e de suprir com os devidos passos aqueles que por ventura necessitem do apoio.

As crianças poderão classificar também cada desafio possibilitando identificar aspectos de atratividade e grau de entretenimento.
A quem vai BeneficiarEducação, Arte, cultura e entretenimento
Público AlvoEducação básica desde o Fundamental I até o Ensino Médio
Video do DesafioNenhum.
 
D151 - NOME DO DESAFIO DEFEATING THE VIRUS
Nome do ProponenteJoão de Moraes Miranda
JustificativaA necessidade de manter a sociedade em quarentena traz o desafio de manter as pessoas ativas, sem se entregarem a comportamentos e vícios que degradem a saúde física e mental.

Este desafio propõe construir um aplicativo que traga pro ambiente eletrônico durante o período que durar a Pandemia, jogos hoje só disponíveis no formato físico, mas que foram premiados mundialmente por serem extremamente estimulantes e desenvolverem habilidades e capacidades de forma única.

Alguns destes jogos são individuais, outros podem ser jogados por 2 ou mais pessoas e cada partida dura de 15 min a 1 hora.

A implementação precisará de autorização dos criadores destes jogos, que se beneficiarão da divulgação de suas criações e provável aumento de interesse da população.
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Arte, cultura e entretenimento
Público AlvoPessoas que estejam em busca de entretenimento nas longas horas de confinamento durante a crise do COVID-19
Video do DesafioNenhum.
 
D161 - NOME DO DESAFIO GASTRONOMIA NA TERCEIRA IDADE
Nome do ProponenteHelvio MatznerR
JustificativaPlataforma virtual com aulas de culinária administradas por professores de culinária na Universidade UNA onde a terceira idade irá participar ONLINE onde a interatividade com suas receitas serão registradas em um livro. A organização e a apresentação das aulas estarão por conta de Helvio Matzner. A mentora do projeto Instituto Ãnima estará auxiliando a produção.
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Populações vulneráveis, Grupos de risco, Empresas e comércio, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Meio ambiente, Informação
Público AlvoTerceira idade
Video do Desafio
 
D164 - NOME DO DESAFIO AJUDA IMEDIATA
Nome do ProponenteVinícius Kwasinski
JustificativaPromover uma visão das necessidades imediatas das pessoas em uma determinada região e alertar sobre possíveis áreas de contágio.
A quem vai BeneficiarComunidade, Grupos de risco, Arte, cultura e entretenimento, Informação
Público AlvoTodas as pessoas de uma determinada região
Video do DesafioNenhum.
 
D187 - NOME DO DESAFIO APLICATIVO PARA CRIAÇÃO DE MEMES EDUCATIVOS
Nome do ProponenteLuciano Milhomem
JustificativaExistem centenas de "meme makers" disponíveis, mas todos têm estilo brincalhão. Falta um que permita a criação de memes sérios, mesmo que leves, para orientar adolescentes e jovens sobre saúde, meio ambiente, consumo consciente etc.
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Meio ambiente, Informação
Público AlvoJovens e Adolescentes.
Video do DesafioNenhum.
 
D188 - NOME DO DESAFIO ACERTA O ALVO- REPOSITÓRIO PARA AÇÕES DE ENSINO E PESQUISA
Nome do ProponenteLuciana e Sá Alves
JustificativaEu trabalho com gestão de projetos e coordenação de cursos técnicos no Inmetro. A cada 15 dias, precisava fazer um circuito em sites de financiamento de pesquisas para buscar editais que aderentes às linhas de pesquisa da área onde atuo. Sites do CNPq, Capes, Faperj, Finep, BNDES eram alguns que eu sempre visitava. Visitava também sites das universidades e institutos privados, como o Serrapilheira. Há uns dois anos, eu descobri um site que trazia informações sobre chamadas de organismos internacionais. Além disso, sigo os perfis de redes sociais de várias instituições para receber atualizações e oportunidades. Sei que deveria procurar também em sites de consulados, de empresas e fundações privadas. Como coordenadora de cursos técnicos, enfrentei nessa pandemia a ausência de um repositório de materiais educacionais com um algoritmo de buscas que me respondesse com objetos educacionais digitais adequados às minhas necessidades. Ao mesmo tempo, recebi enxurradas de divulgações sobre sites educacionais com acesso aberto temporariamente. Foi difícil selecionar materiais para indicar para os alunos. Como cidadã, eu estou tendo dificuldades em gerenciar todas as oportunidades de aprendizado em cursos, webinários e práticas que recebi divulgação por mídias sociais. Minha sensação nos três eixos mencionados acima - financiamento, repositório de conteúdos e oportunidades de aprendizado- é de que estou perdendo chances preciosas de desenvolvimento pessoal e ampliação do impacto do meu trabalho. Além disso, tenho a sensação de que os meus interesses no campo cognitivo e de pesquisa não aparecem em outras redes sociais e poderiam, se, fossem expostos, me ajudar a formar redes colaborativas para a aumentar a potência das ações. No contexto de pandemia de Covid-19, ainda uma outra angústia aparece - será que estou recebendo informações adequadas sobre a doença e o vírus? Minha proposta é a produção de um repositório para ações de ensino e pesquisa que agregue todas as informações sobre financiamentos abertos; objetos educacionais digitais de livre uso, funcionais e com descrição adequada; sites de cursos e práticas gratuitos (mesmo temporariamente); agenda de webinários, seminários e congressos; submissões de artigos abertas e com uma área dedicada a notícias seguras sobre a Covid-19. O algoritmo de busca do que está armazenado no repositório precisa ser muito preciso e, o mais importante, precisa existir uma busca ativa constante das informações que serão armazenadas e uma descrição objetiva do que for encontrado. As pessoas poderão fazer um cadastro no repositório e ter um perfil com todas as atividades buscadas. Haverá uma ferramenta para uma pesquisa avançada entre os usuários do repositório que permita identificar parcerias para o desenvolvimento de projetos e de ações. O perfil de cada usuário conterá informações de agenda, com datas relativas ao que foi buscado (datas de subimissões, cursos e webinários agendados).
A quem vai BeneficiarSaúde, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Informação
Público AlvoComunidade acadêmica, escolas, professores, Instituições de Ciência e Tecnologia, qualquer pessoa com interesse em aprender
Video do DesafioNenhum.
 
D194 - NOME DO DESAFIO HOMECHALLENGECOVID
Nome do Proponente Ana Alicia Medina, Ingrid Assis e Karen Nascimento.
JustificativaO desafio é importante porque é uma forma de interação entre as famílias, incentiva a prática de atividades físicas e intelectuais, além de ser uma proposta para as pessoas saírem da rotina e se divertirem nesse período de confinamento. O propósito é Incentivar a interação da comunidade, a prática de exercícios em casa, estimular a aprendizagem e proporcionar um pouco de diversão neste período.
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Populações vulneráveis, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Informação
Público Alvocrianças a partir de de 3 anos
Video do Desafio
 
D196 - NOME DO DESAFIO CANAL DO IMIGRANTE
Nome do ProponenteAugusto Cesar da Silva Moreira
JustificativaA solução: um canal de informação que ajuda imigrantes refugiados por meio de mídias impressas ou digitais acessíveis para que eles tenham informações seguras no Brasil.
O problema:
O desde o ano de 2010, o Brasil passou a receber uma grande onda de entrada de imigrantes em situação de refúgio provindos de diferentes países. Segundo o Relatório Anual do Observatório das Migrações Internacionais – OBMigra 2019 publicado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. Haitianos, venezuelanos e colombianos são as três principais nacionalidades que formam o grupo de imigrantes no Brasil de 2018.
Infelizmente muitos desses imigrantes têm sido alvos fáceis para pessoas más intencionadas e também são frequentemente vítimas de fakenews. Estudo recentes mostram que a falta de informação, dificuldades com o idioma e acesso à documentação são os principais obstáculos para os estrangeiros no país.
Nos dias atuais onde a informação é essencial, como podem os imigrantes terem informações corretas sobre como agir diante da pandemia. Não informá-los pode acarretar em danos não somente à comunidade em que o mesmo está inserido como também a de brasileiros. Além disso muitos direitos do governo no qual podem desfrutar porém para muitos é desconhecido.
Da infra estrutura:
O Canal do Imigrante é uma plataforma online que usa canais como redes sociais e espaços públicos para divulgação de notícias. Não precisando de um escritório físico porém, a equipe deve estar muito bem alinhada por meio de ferramentas digitais para o trabalho remoto.
Da equipe:
O ideal é uma equipe editorial e técnica formada por um programador, um analista de marketing e um profissional de relações públicas ou afins. São responsáveis pelo portal, gestão dos recursos arrecadados ou da receita para entregar o conteúdo. Devem oferecer treinamento para alguns imigrantes que atuarão como agentes para participarem como redatores, repórteres e etc. Estes podem ser remunerados ou a princípio fazerem o serviço como voluntário.
Da mídia impressa:
Cartazes, banners ou pequenos manuais podem ser impressos e entregues em escolas, hospitais e outros espaços públicos contribuindo com informação aos refugiados e também os funcionários que ali trabalham.
Da mídia digital:
Existem grandes incentivos para propaganda gratuita para o terceiro setor como o Google Grants. Algumas empresas privadas e municípios também permitem que haja um espaço em seus canais para o mesmo. Vídeos curtos podem ser feitos para os mesmo assim como slides, imagens para postar em stories ou no feed de notícias.
Fonte de renda:
O Canal do Imigrante poderá desfrutar de monetização por visualizações em seu canal no YouTube, também pode atuar como influenciador para a comunidade, divulgador e intermediador de produtos e serviços provindo do trabalho de refugiados, pode ter aporte financeiro por meio público ou privado e também de doações de pessoas físicas.
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Populações vulneráveis, Grupos de risco, Empresas e comércio, Educação, Arte, cultura e entretenimento, Informação
Público AlvoImigrantes refugiados no Brasil
Video do Desafio
 
D214 - NOME DO DESAFIO VIGIA BRASIL
Nome do ProponenteKetelle Lins Calumbi Correia Gouveia
JustificativaHoje em apenas uma Av principal de comércio em Olinda , eu vi pelo menos 20 ambulantes vendendo, água, limão , tomate , coentro... pequenos carros de mão abarroatados uns nos outros. Uma população desprotegida. Como convencer esses a estarem em casa? Quando muitos já não tem NADA, porque te medo de perder tudo?
Proponho uma ação coletiva interestadual porque essa realidade é a realidade de toda periferia e centro brasileiro.
Uma abordagem direta na linha de frente, simples rápida e eficiente. Essas pessoas não entendem que a doença é grave porque suporta a fome quase todo dia. A fome pra eles é a doença. Pensando nisso o que fazer com essa população?
Uma rede fácil, cartazes diretos , embaixadores sendo personalidades conhecidas de cada região para divulgação de tal . Porque na favela respeitam mais MC MIRELA , que o médico desconhecido e com palavras que eles nao entendem. É mais facil ouvir Ferrugem mandar oa irmão ficar em casa.Por fim estou falando de um aplicativo que o morador pudesse saber quem de sua família está em casa.Seria um vigia online onde a família inclui o os membros é toda vez que um primo chato seu escapar a toa sua tia chata do zap zap cobra no grupo. O aplicativo emite um som sempre que a pessoal sair do perímetro 50 metros por exemplo. Os usuários ouvem o som é uma notificação. Esse app tem que ser simples .Aqui em Recife pagaria muito bem. O "VigiaRecife" . Para a adesão geral é muito importante que as personalidades locais divulguem, o app tera mais credibilidade. Está todo mundo de saco cheio, isso pode ser feito de forma leve, engraçada e estimular a população a brincar de detetive, brincar de cuidar da vida dos outros.
Podemos alinhar neste app uma pequena parte para notícias fake News, onde TUDO que tiver rolando já fosse desmentido. Então antes do povo publicar para os grupos estariam lá. Atenção fake News do momento. "Máscaras não protegem". Não cai nessa roubada!
A ideia é livre para edições.
A quem vai BeneficiarSaúde, Comunidade, Arte, cultura e entretenimento, Informação
Público AlvoVendedores informais, ambulantes de rua. Desde o flanelinha ao vendedor de limões.Pessoas de comunidades periféricas.
Video do Desafio